• 06 Abr 2020

5 dicas para ajudar a melhorar sua saúde mental na quarentena

Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), o Brasil é o líder em volume de pessoas ansiosas no mundo. Cerca de 18,6 milhões de brasileiros, que representam cerca de 10% da população, convivem com o transtorno. O período de quarentena por pandemia de coronavírus pode contribuir, agravar e aumentar os números nesse cenário. A consequência é um estado de estresse e ansiedade que pode fragilizar o sistema imunológico e diminuir o equilíbrio mental.

No momento, é importante dosar a quantidade de informação consumida sobre a Covid-19. A constante atualização de notícias nos veículos de comunicação, redes sociais e WhatsApp por vezes acaba gerando incertezas, insegurança, medo, estresse e ansiedade.

O que nós podemos fazer é buscar amenizar os sintomas de ansiedade e tentar viver de uma maneira saudável, refletindo sobre os aprendizados que podemos ter com toda essa triste realidade.

Para ajudar, preparamos, junto a nossa psicóloga Samyra Rebêlo, algumas dicas importantes quando o assunto é quarentena e ansiedade. Afinal, como cuidar da sua saúde mental em tempos de tantas incertezas?

1 - Entenda o momento

Cuidado com o bombardeio das notícias, não fique o tempo inteiro assistindo a noticiários. Cuidado com o que consome no WhatsApp, nas redes sociais. É importante buscar sites oficiais, como, por exemplo: Ministério da Saúde e OMS, Organização Pan-americana de Saúde e o aplicativo do SUS, que tem as atualizações do país. Limite seu tempo de acesso e adicione um filtro a todas as notícias que chegam.

2 - Estabeleça uma rotina

É uma das melhores estratégias do momento para manter a mente positiva e ativa. Porque ficar no ócio pode gerar tristeza e ansiedade. Se você consegue estipular uma rotina e ao fim do dia você tem a ideia de que conseguiu realizar algo, isso te ajuda a manter a saúde mental positiva.

3 - Mantenha o contato social

As tecnologias vão nos ajudar nessa tarefa. Mesmo que seja a distância, temos a possibilidade de manter contato com as pessoas que amamos, vendo a imagem deles, interagindo. Marquem encontros virtuais com os amigos, joguem virtualmente, criem grupos de estudos, clubes do livro, entre outras práticas.

4 - Cuide de você

Durante o dia escolha um ou mais momentos para fazer algo de que você gosta. Ouça uma música, atualize uma série, leia um livro, medite, faça trabalhos manuais, pinte, cozinhe, faça exercício físico. Identifique o que te dá prazer e faça durante esse período. Respeite o seu tempo para processar tudo isso que está acontecendo. E, se não tiver vontade de fazer algo naquele dia, tudo bem! Só fique de olho se essa falta de motivação tem durado muito tempo.

Outro ponto importante é identificar se você precisa de ajuda. Às vezes uma simples conversa com um parente, um momento em família, não bastam pra resolver a situação. Talvez você precise de uma ajuda especializada. Alguns sites sinalizam profissionais que estão prestando atendimento on-line, conversando e orientando as pessoas. Mas, se você já tem acompanhamento com um profissional da área da saúde, mantenha contato com ele, que vai dar as diretrizes e orientações necessárias para continuar o tratamento.

5 - Enxergue ações positivas

Perceba os momentos bons que esta pandemia também traz. São inúmeros os exemplos de solidariedade que nos chegam todos os dias: as pessoas se mobilizando para ajudar os outros, seja fazendo comida pra entregar a quem não tem tempo ou não pode prepará-la, seja fazendo compras pra quem não pode sair de casa; as pessoas se unindo, nas sacadas dos prédios, seja pra rezar pelo mundo, pelos profissionais de saúde que estão à frente no combate à pandemia, seja pra levar um pouco de música e leveza. É importante enxergar o lado humano que temos para trazer conforto. Esse é um recurso essencial para auxiliar neste momento.

Comentários